Câmeras flagraram agressões de marido em advogada momentos antes da queda do 4º andar de prédio

Câmeras flagraram agressões de marido em advogada momentos antes da queda do 4º andar de prédio

4 ago 2018

Circuito de câmeras flagrou imagens que mostram o professor Luís Felipe Manvailer, de 32 anos, agredindo a advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, na noite em que ela caiu do 4º andar do prédio em que moravam. Na última terça-feira (31), ele foi indiciado por feminicídio pela Polícia Civil.

Os vídeos mostram que as agressões começaram antes do casal entrar no prédio. Ainda do lado de fora, Manvailer aparece agredindo a mulher dentro do carro.

Já no estacionamento, as imagens mostram que Tatiane tentou fugir em direção ao elevador, mas não conseguiu e as agressões continuaram. Em determinado momento, o homem parece aplicar um golpe conhecido como “mata-leão”, asfixiando Tatiane.

Os ataques continuaram dentro do elevador. Em determinado momento ela tentou fugir das agressões novamente. Testemunhas narram que escutaram pedidos de socorro. O homem a segurou pelos cabelos e a colocou no chão. O período entre o início das imagens e a queda do quarto andar é de cerca de 15 minutos.

Por volta das 3h da manhã, Luís Felipe Manvailer entrou no prédio carregando o corpo de Tatiane para o apartamento. Ele ainda limpou o sangue no elevador e no corredor. As câmeras também registraram o momento em que ele deixa o prédio por uma saída lateral, enquanto a polícia chegava ao local.

Defesa

Em nota, a defesa técnica de Luis Felipe Manvailer afirma que aguarda o resultado dos exames periciais no corpo da vítima, no apartamento do casal, nas câmeras de segurança, nos smartphones, computadores e HDs apreendidos e na realização de reprodução simulada dos fatos com a participação do acusado.

“Nesse momento é importante reafirmar que qualquer posicionamento sobre o caso, seja dos Delegados, Promotores, Advogados de Acusação ou de outro profissional que tenha participado do todo ou de parte deste apuratório (que sequer se encontra efetivamente concluído, já que pendentes importantes diligências) estará tratando de hipóteses especulativas, baseadas em fragmentos, que destoam de comprovação técnica científica”, diz a nota.

Suspeito preso e indiciado

Luís Felipe está preso desde o dia 22 de julho, quando foi encontrado após se envolver em um acidente em uma rodovia a cerca de 320 km de Guarapuava. Ele dirigia o carro da advogada e seguia em direção a fronteira com o Paraguai e Argentina. Nesta terça-feira (31), Luís Felipe foi indiciado pela Polícia Civil pela morte da esposa por homicídio qualificado, motivo torpe (que ofende a ética social), uso de meio cruel que impossibilitou a defesa da vítima e condição do sexo feminino, o chamado feminicídio.

Via Portal Terra
Comentários
PUBLICIDADE