Dormir pouco faz tão mal quanto beber, aponta estudo

Dormir pouco faz tão mal quanto beber, aponta estudo

A má rotina de sono tem-se mostrado cada vez mais impactante na saúde
13 nov 2017

A qualidade e o tempo de sono é um dos maiores indicadores da saúde humana. Apesar do crescente alerta para a importância das noites bem dormidas, o sono ainda é desvalorizado. E qual a consequência disso? Menos saúde – muito menos saúde, para falar a verdade.

É o que diz um novo estudo, publicado na revista Nature Medicine e realizada pela Universidade de Tel Aviv, que concluiu que dormir pouco tem consequências bem mais nocivas do que o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

“Descobrimos que a falta de sono reduz a capacidade dos neurônios funcionarem, causando lapsos cognitivos”, explica Itzhak Fried, um dos mentores do estudo que alertou ainda para o fato de a falta de sono (ou de uma rotina eficaz) comprometer a “forma como percebemos e reagimos” a tudo o que acontece à nossa volta.revelou em entrevista ao site Medical News Today.

De acordo com o estudo, a privação de sono tem um efeito tão ruim ou pior do que o consumo excessivo de álcool, podendo ainda comprometer a performance e causar lapsos de memória, além de todo um risco que há associado a acidentes.

Para o estudo, os cientistas contaram ainda com a ajuda de pesquisadores da Universidade de Los Angeles, realizaram análises cerebrais em 12 pessoas com epilepsia e cujas convulsões foram induzidas pela privação do sono.

Comentários
PUBLICIDADE