Oncologista rebate Nota da Secretaria de Saúde de Pernambuco

Oncologista rebate Nota da Secretaria de Saúde de Pernambuco

13 mar 2018

Dr. Rogério José Brandão – Médico Oncologista Clínico, emitiu esclarecimento à população e rebateu a Nota da Secretaria de Saúde de Pernambuco, na última segunda-feira (11).

EXPLICAÇÕES À SOCIEDADE

“Prezados:

Com surpresa e gratidão, ví o movimento social espontaneamente nascido em defesa da clínica de oncologia.
Reiteramos que ao recebermos as exigências da SES em março de 2017 nos mobilizamos e cumprimos todas as exigências possíveis em acordos com terceiros.

Alguns esclarecimentos porém se fazem necessários:

1. O credenciamento pelo SUS não foi solicitado em nome da CLIPHEONCO e sim nominal ao HOSPITAL SÃO FRANCISCO, onde somos apenas uma parte da grande estrutura hospital.
2. As notas emitidas pela SECRETARIA de SAÚDE de PERNAMBUCO não expressam corretamente os fatos e desinformam mais que informam:
3. 2.1 – nos últimos anos houve o CREDENCIAMENTO de outros serviços de oncologia no estado. Destacamos os serviços credenciado sem PETROLINA, ARCOVERDE e em GARANHUNS.
4. 2.2 – As diretrizes constantes no Ministério da Saúde para credenciamento de um Centro de Oncologia são bastantes complexas. Nenhum hospital hoje existente reúne 100% das exigências listadas. A única exceção talvez seja o Hospital Português do Recife, pela grande dimensão desta unidade hospitalar.
5. 2.3 – a estrutura que oferecemos ao SUS em nada difere – e talvez seja mesmo melhor – que as congêneres de Garanhuns ou Arcoverde.
6. 2.4 – Os serviços que não dispomos foram terceirizados por acordos realizados principalmente entre os Hospitais São Francisco e São Vicente.
7. 2.5 – Resta a inexistência da RADIOTERAPIA. Estes serviços são disponíveis apenas no Recife e em Caruaru. Nem Nem Petrolina nem Arcoverde ou Garanhuns possuem serviços próprios e mesmo assim foram credenciados.
8. 2.6 – Nosso projeto difere dos demais, pois há uma programação para criação de um serviço de radioterapia, tão logo o projeto seja viabilizado.
9. Sem a iniciação do serviço de oncologia é desenvolvimento da radioterapia, fica difícil atrair outros especialistas em oncologia, como cirurgiões oncológicos, cirurgiões de cabeça e pescoço, mastologistas, cirurgiões pélvicos e etc.
10. Sem o apoio da SES jamais este projeto será realidade. Oferecemos ao município e ao estado um novo centro oncológico a custo zero, pois desde a concepção à implementação o projeto é 100% privado.
11. A ideia futura da SES de criar o Hospital Regional do Sertão não impede a instalação hoje da oncologia. O Hospital é apenas um projeto e depende hoje de investimentos públicos de um estado descapitalizado e carente de recursos.

Assim sendo, acredito que sem a determinação do governador do estado de Pernambuco, Dr. Paulo Câmara.

O serviço instalado está aberto a toda e qualquer negociação com a SES ou mesmo sua transferência a outra unidade existente ou que venha a ser criada na localidade.
Para nós que pensamos e criamos o serviço, nosso maior desejo é dar funcionalidade e atendimento ao povo que necessita.

Rogério Brandão – Oncologista Clínico
Cremepe 5758″

Comentários
PUBLICIDADE