Brasil - Mundo

Após prédio cair, estudante tira foto no resgate em Fortaleza

Por: em 15/10/2019 às 20h31 atualizado em 15/10/2019 às 20h32

O Corpo de Bombeiros continua trabalhando nos escombros de um prédio residencial de sete andares que desabou na manhã desta terça-feira (15), em Fortaleza, deixando ao menos um morto e nove feridos. O edifício Andréa se localizava na esquina das Ruas Tibúrcio Cavalcante e Tomás Acioli, no Dionísio Torres, bairro nobre da capital cearense. O prédio desabou por volta de 10h15.

Mesmo debaixo de escombros, uma vítima conversou os bombeiros que participavam do resgate. Tratava-se do estudante de arquitetura David Sampaio Martins, 22 anos, que chegou a enviar uma selfie para o grupo da família no WhatsApp para que estava bem. Ele a oitava pessoa retirada do local.

“Nós temos uma pessoa resgatada já em óbito. Duas pessoas em contato visual, que estão aparentemente bem. Elas estão conscientes e orientadas”, afirmou o porta-voz do Corpo de Bombeiros, tenente-capitão Romário Fernandes.

Das vítimas já resgatadas, duas teriam conseguido ligar para os familiares, mesmo sob os escombros. Três feridos resgatados foram encaminhados para o Instituto Doutor José Frota (IJF): Cleide Maria da Cruz Carvalho, de 60 anos; Maria Antônia Peixoto, de 72 anos; e Gilson Moreira Gomes, de 53 anos. Eles passam por exames.

Os bombeiros também estão com uma lista de 10 nomes de pessoas que ainda não foram localizadas, mas não se sabe se elas estavam no edifício no momento do desabamento. Ainda de acordo com os bombeiros, não há risco para os prédios próximos.

“A Defesa Civil está coordenando o isolamento do entorno, mas o desabamento desse prédio não oferece risco aos edifícios vizinhos. Estamos esvaziando o entorno, mas mais por uma questão de segurança”, afirmou o coronel Cleyton Bezerra, comandante da operação.

“A situação é difícil e requer cuidados, porque o restante do prédio ainda pode vir a colapsar. Ainda há bolsões que inspiram cuidados. É uma operação lenta e deve se estender durante todo o dia de hoje”, explicou. O comandante também disse que não há risco de incêndios ou de explosões. E também não foi detectado vazamento de gás.

Em nota nas redes sociais, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou ter determinado “o uso de toda a força operacional dos Bombeiros, Samu, Polícia Militar, Defesa Civil e todos os órgãos estaduais que possam auxiliar no socorro às vítimas”.

“Estava chegando a Brasília para cumprir agendas quando recebi essa lamentável notícia. Cancelei toda a agenda e estou retornando imediatamente para Fortaleza para acompanhar a operação de resgate. Além das ações efetivas das nossas forças de segurança, façamos uma corrente de oração para que as vidas sejam salvas”, diz o texto.

Comentários

Desenvolvido por: