Notícias

“Lobisomem” perturba noites de moradores no Agreste de PE

Por: em 22/10/2019 às 11h10 atualizado em 22/10/2019 às 11h10

Na Zona Rural de Panelas, as noites de Lua cheia trazem uma preocupação aos moradores da pequena comunidade de Lagoa do Mato, no Agreste de Pernambuco. O motivo é a suposta aparição de um lobisomem na área, que teria tentado atacar um grupo de estudantes que voltava para casa em um ônibus.

Quando noites como esta chegam, as pessoas que vivem na região – a maioria agricultores – fecham as portas. Os moradores de Lagoa do Mato e sítios vizinhos decidiram não enfrentar as estradas à noite. Acreditando ou não na lenda, muitos preferem não arriscar.

Por lá, a história começou quando um ônibus escolar teria sido atacado pelo homem que vira lobo na volta de alunos para casa. Eles teriam ouvido um barulho estranho no mato. Depois, o bicho teria atacado o coletivo e começado a balançá-lo. O momento foi como um filme de terror: os estudantes começaram a gritar e ficaram desesperados. Alguns minutos depois, o suposto lobisomem teria deixado o local.

O motorista do ônibus, Abraão Rodrigo, estava andando em uma velocidade entre 50 km/h e 60 km/h. Mesmo assim, o bicho teria conseguido alcançá-lo. Ele descreve os sons do bicho como “estranhos” e “grandes”. “Nós vínhamos normal como todo dia, depois, apareceu uma coisa estranha. Cabeluda, um negócio feio”, relatou.

O agricultor Marizon Muniz estava na mesma estrada no dia do ocorrido. “A gente vinha de moto, eu e o rapaz, na frente, e [o bicho] pulou da cerca de arame para o nosso lado. Quase que eu caio da moto. Ele apertou a moto e nós vinhemos descendo até o corredor. Peguei um galho de aveloz e resolvemos voltar para ajudar os meninos no ônibus”, contou. Muniz disse ainda que ao chegar no ônibus encontrou os jovens chorando, muito nervosos.

Assustados, moradores do sítio decidiram ir atrás do bicho no dia seguinte à aparição. Eles se armaram com pás, enxadas, facões e foices e seguiram para o local onde o suposto lobisomem teria desaparecido. Ao chegar lá, ficaram intrigados: no lugar havia apenas uma cruz.

Segundo o NE10, desde aquela noite, o bicho não apareceu mais. Apesar disto, a população não deixa de ficar assustada. “Ninguém sabe que bicho é esse. Eu penso que muita gente não acredita, mas eu acredito nisso, faz até medo”, revelou o agricultor Francelino Joaquim.

A agricultora Maria das Dores não sabe o que faria caso se deparasse com o lobisomem. “Com o tempo ele sumiu, aí ninguém sabe em que ficou, a história acabou por aí, mas foi verdade, ele apareceu. De noite eu não saio, fico muito em casa”, disse.

Comentários

Desenvolvido por: