Renan quer que Senado vote punição para abuso de autoridade

Renan quer que Senado vote punição para abuso de autoridade

Procuradores da República que atuam na investigação dos crimes na Petrobras ameaçam renunciar caso a proposta seja aprovada
14 dez 2016

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou nesta quarta-feira (14) que, se depender dele, a Casa vai votar o projeto que prevê punições mais rígidas para autoridades – como políticos, procuradores e juízes – que cometerem abusos de poder.

O projeto tem a autoria do próprio Calheiros e tramita em regime de urgência no Senado, podendo ser votado nesta quarta.

Os senadores, entretanto, pedem que seja retirado o carimbo de urgência da proposta.

“Acho que dá para votar [antes do recesso de fim de ano] porque essa pauta é uma pauta consensual, que foi construída com a participação de todos os líderes”, alegou Renan em conversa com jornalistas.

“No mínimo, o plenário terá que aprovar um requerimento desfazendo a urgência para essa matéria. Mas, no que depender de mim, nós vamos votá-la, sim. Estamos convivendo a cada dia com mais abusos, mais abusos, e é importante que tenhamos uma lei para conter esse excesso”, complementou, segundo informa o G1. Além disso, Renan enfrenta resistência e críticas vindas dos integrantes do Judiciário e Ministério Público. A avaliação é que Renan quer ‘se vingar’ por ser alvo de oito inquéritos da Lava Jato.

Procuradores da República que atuam na investigação dos crimes na Petrobras ameaçam renunciar caso a proposta seja aprovada.

o juiz federal Sergio Moro, por sua vez, afirma que talvez esse não seja o “melhor momento” para a aprovação do texto.

“Todos os países civilizados têm essa lei. Eu vou trabalhar para que essa proposta seja aprovada”, finaliza Renan.

Comentários
PUBLICIDADE