Brasil - Mundo

Óleo atinge mais praias e voluntários pedem ajuda em PE

Por: em 21/10/2019 às 13h19 atualizado em 21/10/2019 às 13h19

Praias do município do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, voltaram a apresentar óleo nessa segunda-feira (21). Na praia de Itapuama, que já havia registrado a substância no domingo (20), um grupo escreveu na areia “SOS” ao lado de uma mancha .

Por volta das 6h30, o grupo que escreveu o pedido de socorro estendeu a mensagem, pedindo por luvas e tratores para auxiliar na retirada do óleo da areia da praia.

Além de Itapuama, o óleo chegou às praias de Enseada dos Corais e da Reserva do Paiva, próximo ao limite com Jaboatão dos Guararapes, nesta segunda. O município também registrou óleo nas praias de Suape, Calhetas, Gaibu e Pedra do Xaréu. O governo de Pernambuco notificou a presença da substância também em Sirinháem, no litoral sul.

Sacos plásticos foram encontrados junto ao óleo, no mar, nas proximidades da praia do Paiva, no Grande Recife — Foto: Elvys Lopes/TV Globo

O trabalho de limpeza do litoral vem contando com a presença de voluntários. Um dos que acordou cedo para auxiliar na retirada do óleo das praias foi o jornalista Jair Aniceto dos Santos. “Ontem [domingo] foi difícil porque grudou muito nas pedras. Hoje, aqui no Paiva, tem espaço para retirar. É muito triste. Eu moro aqui perto e fico preocupado com os bichos”, relatou.

A turismóloga Zuleica Gomes também seguiu para ajudar na limpeza do Paiva. “O mais difícil é ver que são pedaços enormes de óleo que, mesmo com a limpeza, vão ficar aqui por muitos anos”, disse.

Às 8h30, sacos plásticos surgiram na areia, sujos com o óleo que invadiu a praia do Paiva, no Cabo. No rótulo, há indicações de que eles seriam de luvas fabricadas na Malásia, mas não se sabe a origem exata do material. No local, representantes da Marinha informaram que os plásticos foram levados à Capitania dos Portos, no Recife, para serem analisados.

Segundo a prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, o município recebe a colaboração de comerciantes para fornecer comida aos voluntários. Foram montadas quatro bases de apoio na cidade para distribuição de Equipamentos de Proteção Individual: no Hotel Vila Valé, em Suape; na Praia de Gaibu; na base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Itapuama; e na Associação Geral da Reserva do Paiva.

Alguns voluntários atuaram, durante a manhã, sem todos os equipamentos recomendados de proteção, uma vez que o material distribuído pelas autoridades não foi suficiente. Lutando contra a maré, alguns se arriscaram a entrar no mar para recolher o material levado pelas ondas.

A utilização dos equipamentos de proteção é essencial para evitar que os voluntários fiquem doentes, afirmou o biólogo marinho Clemente Coelho Junior, que também é professor da Universidade de Pernambuco (UPE).

“Como prevenção, é necessário fazer o uso dos EPIs [equipamentos de proteção individual] completos, principalmente camisa de manga comprida, luvas de silicone, botas e máscara. É preciso também ter o mínimo de exposição”, declarou.

“Todos os materiais fornecidos até agora foram um esforço conjunto do governo do estado, que acabou com estoques da Compesa, da CPRH e dos portos de Suape e do Recife. Ontem [20] tivemos contato com empresas que liquidaram seus estoques por orientação do governador Paulo Câmara”, disse o secretário de Meio Ambiente do estado, José Bertotti.Em Tamandaré, no Litoral Sul do estado, cerca de 100 pessoas voltaram a trabalhar, nesta segunda (21), na limpeza dos resíduos que permaneceram nas praias do município desde sexta (18).

“Estamos sem indício de novos eventos. Então, estamos peneirando a areia para tirar o máximo de piche nas praias de Carneiros e Boca da Barra e nos manguezais do Rio Formoso e da Boca da Barra”, contou o secretário de Meio Ambiente da cidade, Manoel Pedrosa.

Em Ipojuca, no Grande Recife, não foram registradas novas manchas de óleo nesta segunda-feira (21). Segundo a prefeitura, voluntários e equipes terminam de fazer a limpeza das praias de Muro Alto e Cupe.

Comentários

Desenvolvido por: