Notícias Pernambuco

Operação cumpre 135 mandados em Alagoas e Pernambuco

Por: em 18/06/2019 às 14h41 atualizado em 18/06/2019 às 14h41

Operação realizada nesta manhã está cumprido 135 mandados de prisão e de busca e apreensão em Alagoas e Pernambuco contra suspeitos de integrarem uma organização criminosa envolvida com falsificação de documentos, roubos, furtos e adulteração de veículos. A operação é fruto de um trabalho investigativo que durou cinco meses. Os mandados estão sendo cumpridos em Maceió, Arapiraca, Delmiro Gouveia, Coruripe e em dois municípios de Pernambuco.

A operação denominada Echo foi deflagrada na manhã desta terça-feira (18) pelo Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da 11ª Promotoria de Justiça de Arapiraca, e a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-AL).

De acordo com as investigações, o Gaeco e a 11ª Promotoria de Arapiraca junto com a Polícia Civil apuraram a prática de ilícitos cometidos por criminosos que falsificavam documentos de carros, adulteravam chassis e comercializam esses veículos no mercado ilegal de Alagoas e Pernambuco. Tais condutas fraudulentas ocorriam com maior intensidade em Arapiraca, Agreste alagoano, onde aconteceu a maior parte das prisões.

“Essa organização criminosa tinha acesso a algumas Ciretrans no interior de Alagoas (Circunscrição Regional de Trânsito) e, dentro delas, conseguiam desviar o papel moeda que serve de base para a confecção dos documentos de carro. Então, de posse disso, os bandidos cometiam o crime de falsidade ideológica, produzindo o CLRV falso para depois vender os veículos furtados ou roubados com um novo documento, só que já falsificado. Nesse mesmo certificado também já constava o número adulterado do chassis”, explicou o promotor de Justiça Hamílton Carneiro, integrante do Gaeco.

Com base na apuração das duas instituições, foram expedidos 34 mandados de prisão, com todos os alvos sendo de Alagoas. Já os mandados de busca e apreensão totalizam 101, com 85 medidas cautelares sendo cumpridas em quatro cidades aqui do estado, e outras 16 em Pernambuco, nos municípios de Águas Belas, Iati e Garanhuns.

Inclusive, segundo as investigações, alguns dos alvos pernambucanos são suspeitos de receber os carros para a realização das adulterações de chassis e para a falsificação dos certificados de registro e licenciamento do veículo (CLRV) e daquela sequência de números que fica grava nos vidros.

Os presos estão sendo conduzidos para a Delegacia de Arapiraca. O Gaeco do Ministério Público Estadual de Pernambuco e a Polícia Militar pernambucana também deram apoio importante às investigações do MPAL e da SSP-AL. Mais detalhes da operação serão repassados durante uma coletiva de imprensa no fim da manhã desta terça-feira.

Via: Portal OP9

Comentários

Desenvolvido por: