Notícias

Dois suspeitos de explodir os caixas eletrônicos em Tuparetama são presos

Por: em 05/05/2013 às 13h40 atualizado em 05/05/2013 às 13h40

tuparetama

Após levantamentos realizados pelo efetivo da 3ª Companhia de polícia Militar do 23º Batalhão,  em torno do assalto às agências dos bancos do Brasil e Bradesco na cidade de Tuparetama PE, ocorrido na madrugada da última quinta-feira (02), policiais militares da 3ª CPM- São José do Egito e do GATI, juntamente com a CAP Myrelle Oliveira realizaram várias diligências.

Em uma dessas, no início da noite desta sexta, ações foi preso  o principal suspeito de participação no assalto, Adriano Martins da Silva, 32 anos e o irmão dele Edmilson Martins da Silva, 31 no povoado de São Vicente , município de Itapetim.

De acordo com a polícia, ao ser dada voz de prisão a Adriano, o irmão dele jogou um revólver cal 38, municiado com seis cartuchos, bem como mais sete munições do mesmo calibre pela janela do quarto dos irmãos.

Com Adriano Martins foi encontrada a quantia de R$1.376,00. Quase todo dinheiro em cédulas novas de cem e cinquenta reais, além de um cheque no valor de R$1.100,00. A polícia destaca que entre as cédulas apreendidas uma estava manchada com tinta semelhante a expelida em explosões de caixas eletrônicos.

Um blusão com toca, semelhante ao utilizado por um dos assaltantes , de acordo com as imagens da agência bancária, também foi apreendido em poder de Adriano.

Em entrevista ao programa Primeira Página, da Rádio Pajeú, a Capitã Mirelle Oliveira informou que houve contradição do principal suspeito quanto ao que fazia na madrugada do crime. “Ele também apresentou um corte na mão compatível com o ferimento que um deles apresentou fruto do vidro do Banco do Brasil quebrado com a explosão”, afirmou.

O material apreendido, bem como os acusados foram encaminhados à DP de Afogados da Ingazeira para serem tomadas as medidas cabíveis. Segundo reportagem de Juliana Lima, os dois serão ouvidos nesta manhã de sábado, já que houve grande volume de trabalho na Delegacia noite passada. Como não foram presos em flagrante foram indiciados inicialmente por porte ilegal de arma. “O restante das investigações sobre a participação no assalto fica a cargo da Polícia Civil”, disse a Capitã.

O caso: Em Tuparetama, na madrugada da última quinta, duas agências bancárias do Banco do Brasil e Bradesco foram explodidas por cerca de dez criminosos fortemente armados. Eles fugiram no sentido da região de fronteira com a Paraíba. (S1 Notícias)

Comentários

Desenvolvido por: