Notícias Pernambuco

Eduardo corta sete secretarias e cria duas novas super-pastas

Por: em 20/11/2013 às 20h10 atualizado em 20/11/2013 às 20h10

eduardo campos(1)

Nove dias após anunciar em cadeia nacional que reduziria o número de secretarias do Governo de Pernambuco – após crítica à quantidade de ministérios na gestão Dilma Rousseff (PT) -, o governador Eduardo Campos divulgou nesta quarta-feira (20) as mudanças, que passam a valer a partir de janeiro de 2014. O socialista decidiu cortar de 28 para 21 pastas, argumentando que conseguirá uma redução de R$ 25 milhões por ano nos cofres públicos.

Apesar de Eduardo Campos afirmar – em campanha velada ao Palácio do Planalto – que discute as mudanças há cerca de um mês, o caráter de improviso da reforma fica evidenciado no silêncio dos secretários desde o anúncio no Programa do Jô, que têm evitado a imprensa. Outro inidicativo é que o governador ainda analisará os nomes que comandarão cada pasta.

Por ora, o que já se sabe é que os integrantes do governo que são deputados estaduais licenciados, como Isaltino Nascimento (Transportes), devem deixar os cargos a partir de 1º de janeiro. As incorporações de pastas fortalecem os futuros gestores da área de Governo e Infraestrutura.

Em coletiva de imprensa após o anúncio, o socialista afirmou que a mudança só está sendo feita após sete anos de governo porque a gestão está entrando na reta final. “Na fase de conclusão, que é a que nós vivemos porque estamos a pouco dias de entrar no último ano de governo, é hora de fazer um olhar a longo prazo”, afirmou no discurso. Eduardo deve deixar o governo de Pernambuco no início do próximo ano para assumir candidatura à Presidência da República. Em resposta à imprensa, o socialista afirmou que fez o anúncio em um programa de rede nacional porque foi questionado e disse que o anúncio no último dia do prazo é estratégico, porque permite às Pastas “rodar o ano”.

fred amancio

Confira as mudanças:

– As secretarias de Articulação Social e Regional e de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos serão anexadas à Secretaria de Governo, formando a nova Secretaria de Governo e Desenvolvimento Social.

– As Secretarias de Transportes e Recursos Hídricos vão se fundir na nova Secretaria de Infraestrutura.

– A Pasta de Esportes vai passar a integrar a de Educação.

– A Casa Militar e a Assessoria do Governador passarão a integrar o Gabinete do Governador.

– A Secretaria da Copa de 2014 passa a ter uma data de extinção: 31 de julho de 2014, logo após a realização do mundial.

De acordo com o secretário de Planejamento, Fred Amâncio – que apresentou à reforma -, a mudança no secretariado funciona como a segunda etapa da reforma administrativa da estrutura estadual. A primeira ocorreu há aproximadamente um mês, quando o governador Eduardo Campos (PSB) reduziu 969 cargos comissionados. A primeira etapa teria resultado numa redução de outros R$ 25 milhões nos gastos.

Para o secretário, a mudança foi realizada porque existem novas demandas do governo estadual do que as que haviam em 2007, quando a atual gestão assumiu. O projeto com as mudanças do secretariado deve ser enviado ainda nesta quarta-feira para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Também será enviado um projero para alteração do sistema previdenciário do Estado. (Jamildo)

Comentários

Desenvolvido por: