Brasil - Mundo Notícias

Estudo mostra que CoronaVac é efetiva contra variante de Manaus

O estudo envolveu 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus.

Por: em 07/04/2021 às 15h40 atualizado em 07/04/2021 às 15h42

A vacina CoronaVac demonstrou 50% de eficácia em prevenir adoecimento por Covid-19 após 14 dias da primeira dose, na análise interina de efetividade em trabalhadores de saúde em Manaus.

O estudo, realizado pelo grupo Vebra Covid-19, é o primeiro que faz uma avaliação do impacto do imunizante em locais onde a variante P.1, conhecida como variante brasileira ou de Manaus, é predominante.

O estudo envolveu 67.718 trabalhadores de saúde que moram e trabalham em Manaus. “Os resultados são encorajadores”, diz o cientista Julio Croda, que coordenou o estudo. “Eles mostram que a Coronavac segue sendo efetiva para a nova variante do Brasil [batizada primeiramente como variante de Manaus] e poderá ser usada no mundo todo para prevení-la”, afirma o infectologista da Fiocruz.

Os dados relacionados à efetividade depois de 14 dias da segunda dose ainda estão sendo coletados, e por conta disso o trabalho seguirá pelas próximas semanas.

Croda afirma ainda que a variante brasileira já está se tornando predominante em muitos países da América Latina. Daí a importância do resultado encontrado agora em Manaus.

O estudo foi desenvolvido na capital do Amazonas justamente porque a nova cepa do coronavírus prevalece na cidade. Ela foi descoberta em 10 de janeiro de 2021, quando o Japão notificou o Brasil de que quatro viajantes com sintomas de Covid-19 que desembarcaram em Tóquio vindos do Amazonas estavam infectados com uma nova variante do Sars-CoV-2, como é também chamado o coronavírus. Com informações da Folha PE

Comentários

Desenvolvido por: