Notícias

Hemope pode paralisar nesta terça-feira

Por: em 07/05/2013 às 00h07 atualizado em 07/05/2013 às 00h07

fhemope

Nesta terça-feira (7), parte da Fundação de Hematologia de Pernambuco (Fundação Hemope) pode não funcionar. Só o setor de urgências tem funcionamento garantido. Os funcionários exigem promessas feitas pelo Governo do Estado em 2011, como mais investimentos em medicamentos, aumento do número de funcionários e melhorias no espaço físico do Hemocentro. A Fundação Hemope é inculada à Secretaria de Saúde de Pernambuco.

O Sindicato dos Servidores da Fundação Hemope (SindsHemope) divulgou carta aberta na internet nesta segunda-feira (6) defendendo paralisação de 24 horas. Criticam salários defasados, produtividade ameaçada pelas condições de trabalho, Plano de Cargos e Carreiras estagnado e servidores na iminência de perder planos de saúde.

Ainda na carta, o SindsHemope acusa os médicos de sufocarem as demais classes, sendo cúmplices dos atos do governo do estado e até tirando vantagens. “O Governo do Estado se escraviza à voracidade dos médicos!!!”, acusa o SindsHemope.

Leia o comunicado à imprensa enviada pela diretora do ATMO – Amigos da Medula Óssea e, abaixo, a carta aberta do SinsHemope à população pernambucana.

“Nosso Hemope, patrimônio do cidadão, precisa ser valorizado, reerguido, reestruturado. Exigimos do Governo pernambucano uma postura de compromisso para/com o paciente, efetivando uma política pública voltada para a hematologia e transplante de medula óssea.

Onde estão as promessas do Governo do Estado?

Em 2011 o Governo oficializou, publicou e até o momento não cumpriu.

– Assumir efetivamente a responsabilidade do cadastro de 8.000 novos doadores de medula óssea, estabelecidos pelo Ministério da Saúde. Essa omissão aumenta o índice de mortes em nossos pacientes com indicação de transplante de medula óssea e a redistribuição das cotas do Banco da Medula Redome para outros estados pela inoperância funcional;

– Fornecimento regular de medicamentos e insumos indispensáveis ao tratamento dos doentes hematológicos;

-Contratação de profissionais da saúde, em especial plantonistas, para atender a demanda existente;

– Melhoria na estrutura física do ambulatório do Hemope, oferecendo um acolhimento humanizado à pessoa em tratamento;

– Construção do (nunca iniciado) Centro de Transplante de Medula Óssea, no Hospital do Câncer, para atendimento público.

O ATMO – Amigos da Medula Óssea, apoia os funcionários e solicita que a população se mobilize para salva-lo.

Liliane Peritore,
Diretora de Educação e Captação da ATMO”

Carta aberta do SindsHemope à população pernambucana. (Jamildo)

ATMO_SindsHemope_nota_população from Vinícius Sobreira

Comentários

Desenvolvido por: