Notícias

Homens são presos suspeitos de matar dentista no ABC

Por: em 28/04/2013 às 12h11 atualizado em 28/04/2013 às 12h11

Três suspeitos de matar, na última quinta-feira (25),  a dentista Cinthya Magaly Moutinho de Souza, 47 anos, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, foram presos na madrugada deste sábado (27) pela polícia de São Paulo. Os criminosos atearam fogo nela enquanto estava viva. Após depoimento, os suspeitos confessaram ter cometido o crime.

Os homens foram levados para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), na região da Luz, no centro de São Paulo. Foram detidos: Vitor Miguel dos Santos da Silva, 24, Jônatas Cassiano Araújo, 21, e um menor de idade.

Em uma coletiva de imprensa realizada nesta tarde, o delegado geral da Polícia Civil, Luiz Maurício Blazeck, disse que o crime já foi esclarecido, e um quarto suspeito ainda está foragido. O suspeito chama-se Tiago de Jesus Pereira. Ainda segundo a polícia, o grupo já havia atuado de forma parecida em consultórios de dentistas na zona sul da capital e também em São Bernardo.

Os suspeitos foram presos por volta das 3h deste sábado, em uma favela entre Diadema e São Bernardo do Campo. A polícia conseguiu recuperar a arma do crime e um anel da dentista, que estava na carteira de um dos detidos.

CRIME – Na tarde da última quinta-feira (26), os criminosos invadiram a clínica odontológica de Cinthya e dois deles roubaram o cartão de crédito da vítima para fazer um saque em um caixa eletrônico. Após constatarem que a dentista só tinha R$ 30 na conta, eles retornaram ao consultório, atearam fogo em seu corpo e fugiram. Há a suspeita de que haja um quarto envolvido no crime, que estaria esperando no Audi preto do lado de fora.

Cinthya atendia uma paciente quando os criminosos apertaram a campainha da clínica. Um dos bandidos disse que precisava de atendimento odontológico, e a dentista abriu o portão, momento em que mais dois criminosos invadiram a casa. A paciente ficou com os olhos vendados durante todo o assalto e teve a bolsa, o celular e dinheiro roubados.

A paciente, segundo a investigação, conseguiu ouvir a dentista gritando “não façam isso” e pedindo socorro. Segundo a polícia, ela tentou apagar o fogo quando os bandidos fugiram, mas não foi possível. A dentista morreu em menos de três minutos.

O corpo de Cinthya foi enterrado nessa sexta-feira (26) no Cemitério Municipal de São Bernardo do Campo. O caixão foi comprado mediante doações dos vizinhos e amigos da vítimas, que se sensibilizaram com a situação da família.

Comentários

Desenvolvido por: