Notícias

Saída de médico do PSF revolta moradores em ST; secretaria nega demissão

Por: em 30/04/2013 às 22h39 atualizado em 01/05/2013 às 11h35

POLÊMICA

Durante toda a manhã desta terça-feira (30) a redação do FAROL DE NOTÍCIAS recebeu mensagens e reclamações sobre a demissão do médico do Posto de Saúde da Família (PSF) do bairro da Várzea, conhecido por Damião José. Segundo a dona de casa Maria Rita Alves, a prefeitura demitiu um servidor que prestava bons serviços as comunidades da Várzea e AABB.

“O dr. Damião tinha um maneira diferente de atender os pacientes. Era atencioso e realmente demonstrava preocupação com os doentes que lhe procuravam. Ele tinha uma postura diferente de boa parte dos médicos de Serra Talhada”, desabafou Rita Alves.

Em contato com o FAROL, os moradores enviaram esta nota:

“A comunidade da AABB e Várzea vem por meio desta pedir ao gestor Luciano Duque que se sensibilize com as pessoas que vos elegeram, para a volta do médico do U.S.F. AABB e Várzea e não mexer (mudar de local) com a enfermeira Tallita Carvalho e a técnica de Enfermagem Manoela. Esperamos que nosso pedido seja atendido. Agradece a comunidade”.

O OUTRO LADO

O FAROL conversou com o secretário-executivo de Saúde do município, José Alves. Ele rebateu as críticas de que o médico teria sido demitido. “Pelo contrário, o Dr. Damião pediu demissão”, reforçou. De acordo com o secretário, o médico tinha que cumprir uma carga horária de quatro dias por semana e não vinha fazendo a sua parte.

“Ele vinha recebendo faltas porque nunca trabalhava os quatro dias. Inclusive, ele (Damião) também passou no processo seletivo e teria até um aumento salarial”, disse José Alves, afirmando que a partir de 1º de maio todos os médicos contratados irão receber um salário bruto de R$ 8 mil. (Farol de noticias)

Comentários

Desenvolvido por: