Brasil - Mundo Notícias

Mourão atribui demissão de Castello Branco à falta de comunicação

Castello Branco deixa o posto depois de frequentes críticas de Bolsonaro

Por: em 22/02/2021 às 13h28 atualizado em 22/02/2021 às 13h29

Nesta segunda-feira (22), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, atribuiu a demissão de Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras “talvez, à falta de comunicação” com o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Castello Branco deixa o posto depois de frequentes críticas de Bolsonaro à política de preços da empresa, que realizou novo reajuste nos combustíveis na última quinta-feira (18). O vice-presidente da República afirmou não ver na demissão uma “forma de intervir nos preços, até pela própria legislação que rege a companhia”.

De acordo com Mourão, não houve interferência na estatal uma vez que a troca na presidência da petroleira estatal está “dentro das atribuições do presidente”. “O mandato do Roberto terminava em 20 de março e poderia ser renovado ou não. A decisão é não renovar”, disse Mourão.

Durante encontro com jornalistas no período da manhã, o vice falou sobre o aumento no preço do petróleo, que atribuiu, entre outros fatores, “ao inverno mais frio do Hemisfério Norte”.

“A turma lá queima petróleo pra poder se aquecer”, disse ele. Para conter as variações, Mourão sugeriu a criação de um fundo soberano com base nos royalties do petróleo para ser utilizado a fim de amortecer aumentos. Atualmente, os recursos são repartidos entre os Estados e municípios. Informações do JC

Comentários

Desenvolvido por: