Esportes Notícias

Presidente do Salgueiro afirma que Náutico pagou pela vaga na disputa

Por: em 05/02/2021 às 14h00 atualizado em 05/02/2021 às 12h29

Depois de surgirem notícias de que o Salgueiro havia desistido da disputa na Copa do Nordeste e de que o Naútico entraria na competição, o desenvolvimento da história teve a participação da CBF, Itabaiana e no final o retorno do Carcará à competição.

Durante esta semana, o Salgueiro havia enviado um ofício à Federação Pernambucana de Futebol (FPF), dizendo que estava desistindo de participar da Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Alegaram que o motivo era a crise financeira e falta de patrocínios. A desistência deixaria o Náutico com a vaga, mas o Itabaiana não aceitou e a CBF interveio.

Em entrevista coletiva, o presidente do Carcará, José Guilherme, desabafou e comentou sobre a confusa história que envolveu os clubes paernambucanos e o sergipano. O que mais chamou atenção, foi que o time do Náutico ofereceu dinheiro para a desistência total do Salgueiro.

“Todos sabem, saiu a prefeitura, saiu os patrocínios, as contas iam bater na minha porta, querendo saber do dinheiro. Aí é fácil dizer ‘bota o time’. Não ia chegar ninguém pra me defender. No ato de desespero, decidi procurar a FPF e o Clube Náutico Capibaribe, para que se eu saísse, ou mesmo sem negociar com o Náutico e a FPF, eu não ia participar. Procurei o Náutico, fiz a negociação, entrou o dinheiro, está na conta do clube, que é para pagar funcionários do clube”, desabafou o presidente.

Ele prosseguiu: “O que aconteceu? Mandei a carta para a FPF, dizendo que não ia participar. Quando chegou na FPF, a CBF não aceitou. Desde ontem a imprensa de todo canto está ligando pra mim. Primeiro sentei com os funcionários, depois seria com a imprensa de Salgueiro, depois de fora. Na hora que estava conversando com os atletas, o telefone tocou, uma pessoa da CBF e da Liga dizendo que a vaga do Salgueiro estava retornando para o Salgueiro. O Náutico não teria direito à vaga. Se o Salgueiro confirmasse que não ia participar, não seria um clube de Pernambuco que iria pegar a vaga. Todos os atletas ouviram. Não teve safadeza. Foi a mão de Deus que colocou e eu tinha dito que o Salgueiro não ia participar”.

Ele ainda falou de onde o dinheiro veio: “Não paguei, está na conta. Esse dinheiro envolveu Náutico e Copa do Nordeste. A Liga do Nordeste ajudou para não prejudicar o campeonato. Eu precisava do dinheiro para pagar todo mundo e tirar os cobradores da minha porta”.

Para finalizar, o mandatário do Salgueiro falou sobre o adiantamento de uma parte da premiação por participação da primeira fase da Copa do Brasil, o que ajudou a pagar salários que estavam atrasados do elenco.

“A FPF conseguiu, através de sua influencia, adiantar parte da cota da Copa do Brasil. A gente adiantou R$ 200 mil da Copa do Brasil deste ano para pagar salários atrasados – o valor total é de R$ 550 mil. Fomos com condição de subir (para a Série C), mas saímos contra o Altos nos pênaltis. Participamos dignamente, é futebol”, complementou. Via Blog O Povo com a Notícia

Comentários

Desenvolvido por: