Notícias

Vereadores apuram denuncias dos moradores da Casa do Estudante de ST

Por: em 20/04/2013 às 17h15 atualizado em 20/04/2013 às 17h16

CMST-Visita-a-Cest1-1024x768 CMST-Visita-a-Cest2-300x225

Após três horas ouvindo depoimentos de estudantes, de maneira separada, os dez vereadores que compareceram a Casa do Estudante de Serra Talhada (Cest), localizada no bairro da Várzea, em Recife, nesta sexta-feira (19) concluíram que as denúncias feitas pelo estudante Éliton Oliveira, ex-morador da casa, não tinham fundamentação suficiente para uma ação mais efetiva. Segundo o presidente da comissão parlamentar, 80% dos problemas que acontecem são motivados por má convivência entre os 22 residentes da Cest. A falha mais grave constatada foi um débito de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) que existe há mais de 20 anos e que gira em torno de R$ 30 mil.

A abertura dos trabalhos foi feito pelo vereador Pinheiro do São Miguel (PTB), que fez questão de justificar a visita dos vereadores. “Estamos aqui para ajudar e não para atrapalhar. Queremos uma casa melhor para todos”, disse. Segundo o petebista, a ausência de um contrato de locação e o débito com o IPTU são problemas que precisam ser resolvidos com urgência. Os vereadores também ouviram o denunciante Éliton Oliveira, que – em seu depoimento – não convenceu a maioria dos presentes.

“O presidente da Cest vem prestando contas mês a mês na Secretaria de Educação. Hoje, o que observamos é uma relação de conflito entre alguns estudantes, motivado principalmente pela presença do Éliton Oliveira, autor das denúncias, que sequer mora na casa”, disse o vereador Naílson Gomes, presidente da comissão.

Durante um debate acalorado, a vice-presidente da Cest, Samandra Nizário, bateu forte no denunciante.

“Ele  (Éliton) veio me propor a ampliação de um quarto nos fundos da casa para que ele instalasse um ar-condicionado e ficar morando lá. Mas isto não existe”, relatou Samandra, afirmando que a maioria dos estudantes decidiu, em assembléia, impedir a presença de Éliton Oliveira no recinto.

PROVIDÊNCIAS

Vários relatos foram feitos com relação a falta de estrutura na Cest. Entre eles, poucas camas, armários, a compra de mais um fogão e a instalação de uma biblioteca no local. Também ficou decidido que haverá alterações no estatuto e regimento da Casa do Estudante de Serra Talhada.

“Vamos ouvir os estudantes para fazer estas emendas e vamos cobrar da prefeitura uma melhor estrutura para o local”, declarou Nailson Gomes. O relatório da visita será feito pelo vereador Gilson Pereira, que promete entregar o documento na próxima segunda-feira (22). Participaram da comissão os vereadores Nailson Gomes, Sinézio Rodrigues, Manoel Enfermeiro, Vera Gama, Antonio Rodrigues, Gilson Pereira, Cição, Márcio Oliveira, Leirson Magalhães e Pinheiro do São Miguel. (Farol de Notícias)

Comentários

Desenvolvido por: