Notícias

Leitor relata como foi tratado ao buscar atendimento no Hospam em ST

Leia a nota enviada pelo Leitor

Por: em 01/08/2020 às 13h56 atualizado em 01/08/2020 às 15h53

Nesta sexta-feira (31), um leitor do Portal Nayn Neto enviou uma nota para falar sobre a indignação sobre o tratamento que teve no Hospital Professor Agamenon Magalhães (Hospam).

O fato retratado pelo leitor, aconteceu na quinta-feira (30), na Capital do Xaxado.

Leia a nota: “Tenho uma dúvida e uma pergunta a fazer! Para que serviu o Hospital de Campanha nesta cidade, se a triagem tem que ser realizada no Hospam? Não sou de fazer críticas a Órgão Públicos, sei que é complicado e muitos não tem culpa do sistema ser assim. Mas, eu me sinto covarde em não relatar o que aconteceu ontem com uma pessoa de minha família, um gesto de desumanidade por parte de profissionais que estão no atendimento e na triagem do Covid-19 no Hospital. Eu acompanhei essa pessoa por ser do meu distrito, ele vinha sentindo bastante dores no pulmão, fez um Raio-X , e fez o exame do Covid-19, em hospital particular. O exame deu positivo, fui orientado a encaminhar ele ao Hospam para realizar os primeiros atendimentos, chegando lá às 11h55, e às 12h15 foi feito a sua ficha. Nós ficamos debaixo de uma lona no pátio, e eu me expondo a pegar esse vírus, pois sou grupo de risco. Liguei para um e outro e nada de atendimento, mandei buscar almoço para ele, esposa e filha, e a hora se passando e atendimento nada, isso já era 14h30. O paciente sentindo dores, fui várias vezes na recepção e diziam que tem apenas um médico e estava ocupado, e por iniciativa de sua esposa a mesma pediu para levar o mesmo a uma clínica particular pois não aguentava ver seu esposo sentindo dores. Fui a procura de um médico e o mesmo pediu para levar ele a essa clínica, ele quase não atravessa a pista, estava tonto e quase cai. Chegou na clínica apresentou os exames, foi medicado e internado, era quase 15h00.”

“Eu achei uma falta de respeito do profissional, gostaria que o Diretor tomasse as providências quanto ao atendimento. Ficamos quase 3 horas debaixo de uma lona exposto a tudo, estou agora de quarentena pois estava junto e fiquei exposto quase três horas, no pátio do Hospam esperando atendimento para o paciente que infelizmente não foi atendido. Onde vamos parar com tanta falta de profissionalismo e falta de humanidade?”,finalizou.

Nota enviada pelo Leitor Mano Maranhão.

O Portal Nayn Neto está aberto para receber possíveis notas de resposta por parte do Hospam.

Comentários

Desenvolvido por: